10 Ruínas Mais Fascinantes de Pompeia

Poucos sítios arqueológicos oferecem uma experiência de viagem mais imersiva do que as ruínas escavadas de Pompeia a sudeste de Nápoles, Itália. Em 79 d.C., o vulcão Vesúvio entrou em erupção, cobrindo a cidade romana com 12 metros de cinzas finas, o que preservou a cidade enterrada e os seus habitantes sufocados intactos durante quase 1.700 anos. As escavações em curso, iniciadas no século XVIII, desenterraram uma riqueza de artefactos e revelaram também detalhes intrincados sobre a vida quotidiana dos habitantes condenados de Pompeia. Quer estejas a olhar para lojas e casas humildes, para as villas das famílias mais ricas da cidade ou para os templos arruinados dos deuses, Pompeia oferece muito mais do que aquilo que podes experimentar numa pequena visita guiada. Aqui estão algumas das atracções que certamente irão captar o interesse e a imaginação de qualquer pessoa que visite Pompeia.

1. gesso de gesso

Gesso Aqueles que não fugiram da cidade de Pompeia antes da erupção foram condenados e os seus corpos foram completamente enterrados pelas cinzas quentes que caíam do céu. Em 1870, Giuseppe Fiorelli usou uma técnica baseada no preenchimento dos espaços vazios onde os cadáveres se tinham decomposto com gesso líquido para produzir gessos perfeitos das vítimas da erupção. Assim que o gesso endureceu, a terra à volta foi removida e a figura foi trazida à luz. Esta técnica foi usada para produzir uma série de elencos de corpos humanos, animais e objectos. O edifício em que estavam originalmente alojados sofreu grandes danos na Segunda Guerra Mundial, e estão agora alojados em vários locais à volta das ruínas de Pompeia, bem como no Museu Arqueológico de Nápoles. O «Jardim dos Fugitivos» alberga o maior número de vítimas encontradas num só local, onde 13 pessoas procuraram refúgio num pomar de fruta.

2. Spectacula Pompeia

Pompéia Spectacula Construído por volta de 70 a.C., o anfiteatro Pompeia é o anfiteatro romano sobrevivente mais antigo do mundo. Foi também o primeiro anfiteatro romano construído de pedra, que tinha sido construído de madeira. O próximo anfiteatro romano construído em pedra foi o Coliseu de Roma, que foi criado mais de um século depois. O anfiteatro foi chamado de espectáculo porque o termo anfiteatro ainda não estava em uso. Pode ter cerca de 20.000 espectadores, o equivalente a toda a população de Pompeia. Em 59 DC surgiu uma violenta revolta entre fãs pompeianos e uma cidade rival que levou o Senado a proibir qualquer outro jogo durante dez anos.

3. Villa dei Misteri

Villa dei Misteri Nos arredores de Pompeia, na estrada que conduz ao porto da cidade, encontram-se as ruínas bem preservadas da Villa dei Misteri (Villa dos Mistérios). A Villa Romana apresenta frescos maravilhosamente preservados que parecem retratar uma mulher iniciada no culto proibido de Dionísio, o deus da decadência conhecido como Baco para os Romanos. O termo «mistérios» refere-se a este rito secreto de iniciação. Encostadas a um rico fundo vermelho, as pinturas são lindamente executadas com um grau de clareza e detalhe notável. Com o seu grande terraço ao ar livre e quartos bem desenhados, a casa e os jardins são igualmente impressionantes.

4. Pompeia Fórum

Fórum de Pompéia O centro da antiga Pompeia era o Fórum, um grande espaço rectangular aberto que servia como o núcleo político, cultural e comercial da cidade. O Fórum era a sede do mercado de Pompeia, assim como a corte, os banhos e os templos. O tribunal conhecido como basílica teve o mesmo plano em forma de cruz adoptado mais tarde para as igrejas cristãs. Embora apenas algumas das colunas das colunatas de dois andares que ladeiam a área aberta permaneçam e os edifícios estejam em ruínas, a escala do espaço ainda é impressionante. É fácil imaginar a azáfama de actividade que aqui ocorreu diariamente durante o auge da glória de Pompeia.

5. As Termas de Pompeia

Pompéia Termas Os banhos públicos eram uma característica comum até à mais pequena cidade do Império Romano, já que poucas casas tinham banhos privados. Conhecidos como banhos térmicos, os banhos públicos estavam abertos a todas as classes sociais, incluindo escravos, embora homens e mulheres tomassem banhos separados. Serviram como um lugar importante para as pessoas se reunirem, assim como para se lavarem. O sistema de aquecimento dos quartos funcionava com água quente através das cavidades na parede. Pompeia tinha três conjuntos de banhos púbicos: os banhos Stabian, Forum e Central. Os banhos estábicos são os mais antigos banhos públicos sobreviventes no Império Romano. Localizados perto do Fórum, os Banhos do Fórum são os mais pequenos banhos públicos em Pompeia e os mais elaborados. Os Banhos Centrais ainda estavam inacabados quando o Vesúvio entrou em erupção em 79 DC. Os banhos não tinham secções separadas para homens e mulheres, o que significa que homens e mulheres teriam tido horas de banho separadas.

6. House of the Faun

Casa do Fauno A maior das villas privadas de Pompeia, a Casa do Fauno ocupa um quarteirão inteiro da cidade. Foi nesta estrutura massiva que os arqueólogos descobriram alguns dos maiores tesouros artísticos de Pompeia, incluindo o mosaico Alexandre, que retrata Alexandre o Grande a pegar em armas contra Dário III da Pérsia. A casa tem o nome de outro achado famoso, uma estátua de bronze de um fauno. Ambos estão agora em exposição no Museu Nacional de Arqueologia de Nápoles. A obra de arte mais impressionante é um chão de mármore com um design geométrico complexo.

7. Templo de Apolo

Templo de Apolo Como a estrutura mais antiga de Pompeia, o Templo de Apolo, de frente para o Fórum da cidade, ilustra as mudanças nos estilos arquitectónicos que ocorreram desde o seu início no século VI a.C. até ao tempo da sua destruição em 79 d.C. O design original Etrusco foi modificado pelos Gregos, e depois expandido pelos Romanos com a adição de um perímetro exterior columinoso. Enquanto a maioria das estátuas de bronze originais do templo estão agora no Museu Nacional de Arqueologia em Nápoles, uma cópia de Apolo e um busto da deusa Diana estão no lugar.

8. Casa do Poeta Trágico

Casa do Poeta Trágico Localizada no extremo ocidental de Pompeia, a Casa do Poeta Trágico é famosa pela sua decoração artística, que inclui frescos e mosaicos que são surpreendentemente magníficos para o tamanho relativamente pequeno da casa. Um elaborado mosaico no chão representando actores reunidos nos bastidores levou os arqueólogos a postularem que um poeta ou escritor importante pode ter vivido aqui. Também notáveis são as grandes criaturas mitológicas retratadas nos frescos do átrio. Perto da entrada há um mosaico com as palavras «cave canem», um aviso aos visitantes de que a propriedade está protegida por um cão feroz.

9. Lupanar

 Lupanar O Lupanar de Pompeia, também conhecido como Lupanare Grande, é o maior dos muitos bordéis da cidade. Localizado a leste do Fórum, tem 10 pequenos quartos onde plataformas de tijolo cobertas com colchões servem como camas. Algumas das pinturas murais no Lupanar são de natureza sexual, mas é o graffiti que tanto as prostitutas como os clientes rabiscam nas paredes que mais surpreende os visitantes. Como os romanos ricos geralmente não visitavam bordéis devido à disponibilidade de amantes e concubinas escravas, os nomes dos escritores não podem ser ligados a figuras históricas bem conhecidas, mas o graffiti conta histórias. Em alguns casos, os escritores responderam às mensagens gravadas nas paredes, criando um diálogo contínuo que oferece um olhar único sobre a história de Pompeia.

10. Casa dos Vettii

Casa de Vettii Localizada no sector ocidental das ruínas de Pompeia, a Casa dos Vettii é uma das vilas romanas mais bem preservadas da cidade. Renovado após o terramoto de 62 d.C., apresenta um design fresco e unificado que inclui um sortido de frescos lindamente pintados com fundos pretos emoldurados a amarelo e vermelho. Com o nome dos mercadores ricos que outrora viveram aqui, o complexo foi concebido para mimar os seus ocupantes e impressionar os seus convidados com uma série de quartos divertidos à volta de um grande pátio central rodeado de colunas. Dentro do peristilo estão estátuas, tigelas e fontes a esguichar água. Esculturas e alguns dos artefactos domésticos foram restaurados aos seus contextos originais dentro da casa para que os visitantes possam ver como teria sido a casa antes de ter sido destruída pela erupção de 79 DC.

Related Stories

Llegir més:

15 Melhores Coisas a Fazer na Eslovénia

A Eslovénia consegue colocar algumas das mais impressionantes atracções turísticas naturais da Europa no...

5 Mais belos fiordes noruegueses

Durante a era do gelo, vales profundos e entradas estreitas cheias de água do...

Como passar 2 semanas em França Exemplo de itinerário

Todos devem ir a França pelo menos uma vez na vida. Uma vez lá...

Top 10 Lugares a visitar na Bulgária

O pequeno país dos Balcãs, a Bulgária, é um dos diamantes em bruto da...

Top 10 Parques Nacionais Mais Bonitos da Tailândia

A Tailândia é uma nação com vários parques nacionais espantosos. Se visitar este país...

15 Melhores Países a Visitar na Ásia

A Ásia, o maior continente da Terra, estende-se desde as margens do Mar Mediterrâneo...